Edgard Pereira Armond

Nasceu no dia 14 de junho de 1894, na cidade de Guaratinguetá, estado de São Paulo, e desencarnou no dia 29 de novembro de 1982, na cidade de São Paulo. Era filho de Henrique Ferreira Armond e de Leonor Pereira de Souza Armond. Em 1918 casou-se com Nancy de Menezes.

Desenvolve, a partir de 1914, brilhante carreira na Força Pública do Estado de São Paulo, chegando ao elevado posto de comando; entre seus feitos destaca-se a construção da estrada dos Tamoios, ligando o Litoral Norte ao Vale do Paraíba.

Em 1936, a convite do dr. Canuto Abreu, contribuiu para a formação de um grupo de estudos espíritas que funcionou na residência daquele emérito escritor.

Em 1940 tornou-se Secretário-Geral da Federação Espírita do Estado de São Paulo – FEESP, permanecendo nesta função até 1967, quando se afastou por motivos de saúde.

Em março de 1944, por sua iniciativa e de Marta Cajado de Oliveira, foi editado o primeiro número de O Semeador que passou a ser o órgão de divulgação oficial da FEESP.

Em 1947, contribuiu para a fundação da USE – União Social Espírita (hoje União das Sociedades Espíritas), sendo o seu primeiro presidente.

No dia 6 de maio de 1950, Edgardo Armond implantou, na FEESP, as Escolas de Aprendizes do Evangelho, inscrevendo-se ele próprio como aluno com a matrícula de número 1. Criou, também, os Cursos de Passes e de Médiuns, e a Assistência Espiritual padronizada.

Em 1973, fundou-se a Aliança Espírita Evangélica, por sua inspiração.

Escreveu dezenas de obras: romances (A Dupla Personalidade, Amor e Justiça e Às Margens do Rio Sagrado), livros sobre mediunidade (Mediunidade, Desenvolvimento Mediúnico e Passes e Radiações), livros sobre história espiritual (Os Exilados de Capela, Na Cortina do Tempo, Almas Afins e Salmos), comentários doutrinários (Enquanto é Tempo, Lendo e Aprendendo, Na Semeadura, Respondendo e Esclarecendo, Verdades e Conceitos), cultura espírita (Relembrando o Passado, Religiões e Filosofias, Tiradentes Missionário), estudos doutrinários (Demonologia, Espiritismo – Religião Redentora, Estudos e Temas, Libre-Arbítrio, Separações Conjugais à Luz do Espiritismo) e diversas outras obras.

Edgard Armond foi pioneiro ao dinamizar a vivência do Espiritismo no seu aspecto religioso; ao criar as Escolas de Aprendizes do Evangelho; ao incentivar a Reforma Íntima; ao valorizar os passes nos trabalhos de Assistência Espiritual, padronizando-os para acelerar o atendimento do maior número de assistidos no menor espaço de tempo; ao melhorar, na prática, os Cursos de Médiuns, estabelecendo as cinco fases da sua aprendizagem; ao estimular as Caravanas de Evagelização e Auxílio, além de outras inovações nas vivências religiosas.

Antes de Edgard Armond grassava um empirismo retardador no campo da prática da reforma íntima e sua obra transformou a vivência do Espiritismo no Brasil, alçando-o de um estado de puro interesse fenomênico, personalismo e estagnação, para o de uma religião dinâmica e transformadora da Humanidade, ao valorizar a disciplina, a redenção pelo trabalho cristão e o processo de Reforma Íntima, com embasamento no Cristianismo dos primeiros tempos.

Autores Diversos, Entendendo o Espiritismo – Ed. Aliança

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s