Fraternidade dos Filhos do Deserto

 

Melchior, rei de várias tribos, costumava se reunir com os sábios do seu tempo, procurando, na troca de conhecimentos e experiências, encontrar o caminho da redenção humana. Estudando escrituras e astros, esperavam a vinda do Messias. Sabiam que nasceria na cidade de Belém. Viajando com Gaspar e Baltazar, se depararam com luminoso cometa, ouviram com os pastores a voz dos céus, desejando paz aos homens de Boa Vontade. Melchior trazia consigo em um vaso especiarias colhidas nas colinas da Arábia: incenso e mirra para ofertar ao menino, enquanto seus companheiros ofereciam ouro, prata e outras preciosidades, a fim de que nada faltasse àquela criança nos dias difíceis que viriam com a perseguição herodiana.

Se, com a sua sabedoria, já era bom para aqueles que viviam sob a sua dependência, dali por diante se tornou, além de rei mago, o pai carinhoso, levando seu povo a conhecer os ensinamentos trazidos à Terra por aquele que mostraria à humanidade o valor da fraternidade, bastando para isso o respeito e o amor ao próximo.

Voltou ainda à Terra com o nome de Swami Hia, para mostrar que, mesmo sem riquezas materiais, é possível servir ao Mestre arrebanhando trabalhadores para a Seara do Bem.

Líder por excelência, aquele que um dia ofereceu a Maria os seus bens materiais para que cuidasse do seu menino se apresentou agora à Mãe do Mestre com um contingente de milhares de servidores, com os seus corações cheios de amor, para ajudá-la a consolar os aflitos, diminuindo as dores, a fim de construir na Terra o Sublime Reinado de Amor.

Como é preciso que haja paz na Terra para que haja felicidade no céu, trabalham com a Rosa Mística de Nazaré cuidando dos sofredores que, uma vez curados, aprendam a amar e se tornem leais servidores do Cristo.

Eles têm a sua casa espiritual no Saara. Acodem, porém, ao chamado de Maria em qualquer lugar em que haja sofrimento. Uma equipe destes trabalhadores se faz presente à tarefa de vibrações realizada às quintas-feiras na Federação Espírita do Estado de São Paulo(*).

(*) Atividade essa que se pratica também nos Grupos da Aliança Espírita Evangélica e em todos aqueles que se afinizam com o programa proposto pela espiritualidade superior ao movimento espírita na década de 1940.

Notas:

  1. Em outros idiomas a expressão “rei mago” aparece como “homem sábio”, que parece mais apropriada, pois Melchior, Gaspar e Baltazar compartilhavam sentimento nobre e conhecimento profundo sobre a espiritualidade.
  2. Herodes reinou na judéia sob domínio romano à época do nascimento de Jesus. Morreu antes que o Messias iniciasse a tarefa pública. Seu sucessor, Herodes Antipas, ordenou a execução de João Batista.
  3. A Fraternidade dos Filhos do Deserto foi formada por antigos nômades que seguiam o precursor João Batista ao tempo de Jesus. A região desértica do Saara se localiza no norte da África.

 

Martha Gallego Thomaz, Histórias das Fraternidades – Fraternidade Assistencial Esperança

Esse post foi publicado em As Fraternidades e marcado , , , , , . Guardar link permanente.