A Mente é Tudo na Vida

“A vida nos parecia cada vez mais bela. Nós tínhamos momentos de descanso na nossa colônia, não tanto quanto requer um corpo físico, pois trabalhamos umas vinte horas, diariamente, sem a manifestação do cansaço costumeiro, de quando estamos vivendo no corpo de carne.

O corpo espiritual, ou perispírito, tem um pouco de diferença do físico, por estar em outra dimensão de vida. Certamente que o corpo material é verdadeiramente uma duplicata do espiritual; todavia, o de cá obedece a certas exigências do ambiente em que vivemos. Quando subimos na escala mental, quando desenvolvemos de certa forma o campo dos nossos pensamentos, eles comandam os corpos que nos servem de casulo. A mente é tudo na vida, principalmente quando em Espírito. Tão logo se forma o pensamento, já o estamos vivendo; por isso é necessário que eduquemos, com urgência, os nossos sentimentos, para que não venhamos a cair em enganosas atividades. Nós vamos te dizer uma verdade: deves aproveitar todos os tipos de regras para educar a mente com Jesus, porque, se não começares na área da carne, terás que fazê-lo aqui, onde poderás encontrar mais dificuldades. Ganha tempo, dando início a esse trabalho aí mesmo onde estiveres, onde fores chamado a viver.

A mediunidade cristã tem oferecido muitas modalidades de educação e disciplina da mente, e sobre esse assunto existem muitas e muitas mensagens. Por que desprezar essa bênção de Deus? Depois te arrependerás e te custará muito mais caro, em outras áreas de jazer. Os espíritas têm sido muito agraciados pelas mensagens mediúnicas, portanto, crescem também as suas responsabilidades diante de Deus e da consciência. A mente humana se encontra viciada em idéias carcomidas pelo tempo e quase não suporta mais a verdade distribuída pelo progresso.

A comunidade humana tem tudo no mundo, com abundância, para viver feliz. Se não vive, é por desprezar algumas leis naturais. O amor é vida, pois ninguém vive sem ter pelo menos uma fração dessa virtude no coração. Riqueza nunca impediu a felicidade de pessoa alguma; o que entrava a paz nos caminhos dos homens é o apego, filho do egoísmo.

Trecho extraído do livro Iniciação – Viagem Astral, de João Nunes Maia pelo Espírito Lancellin – Editora Fonte Viva

Esse post foi publicado em Entrelinhas e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.