Elucidações sobre a Prece I

De um modo geral, como considerais a prece?

A prece dinamiza os anseios sublimes que, em estado latente, já existem na intimidade do espírito imortal. O homem, na verdade, como futuro anjo, quando se devota à oração, exercita-se num treino devocional que o põe em contato com os espíritos de hierarquia angélica. Toda prece fervorosa e pura recebe do Alto a resposta benfeitora, a sugestão mais certa e, também, as energias psíquicas que sustentam o próprio corpo carnal. (*)

É um dos recursos eficientes que eleva e reorganiza a harmonia “cosmo-psíquica” do homem, pois abranda as manifestações animais instintivas, afasta os pensamentos opressivos, dissipa a melancolia, suaviza a angústia e alivia o sofrimento da alma. Embora o homem nem sempre se aperceba dos efeitos positivos e benfeitores que recebe por intermédio da oração, ele retempera suas forças espirituais e se encoraja para enfrentar com mais otimismo as vicissitudes e os sofrimentos próprios da existência terrena, pois mobiliza esse potencial criador da Vida, que aproxima o homem do ideal da Angelitude.

Hercílio Maes pelo Espírito Ramatís, Elucidações do Além – Editora do Conhecimento

*Nota do revisor: “Cada prece, tanto quanto cada emissão de força, se caracteriza por determinado potencial de frequência e todos estamos cercados por Inteligências capazes de sintonizarem com o nosso apelo, à maneira de estações receptoras”. Trecho extraído do capítulo “Em torno da Prece”, da obra Entre a Terra e o Céu, de André Luiz a Chico Xavier.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sobre as Preces e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.