Laços de Família – Conselhos

Não maldigas o ninho doméstico, que se desfez, deixando-te, ave implume, sem abrigo.

Não lamentes a orfandade, nem a solidão por onde transitas no rumo da Imortalidade em triunfo.

Recomeças a jornada terrestre em condição de dor e de provação, por imperiosa necessidade de reeducação.

Evita reclamar os tormentos domésticos, na família que Deus te concedeu para crescer moralmente.

Fazes jus a todos esses desatinos que te aturdem, pois que são os frutos ácidos do teu comportamento anterior, quando poderias ter edificado a harmonia e a fraternidade em volta dos teus passos, havendo preferido a dominação e a perversidade em relação aos outros.

Nas refregas das lutas ásperas, abençoa o filho ou a filha ingratos, que te crucificam moralmente, mediante doestos e acusações indevidos. Eles ainda não identificaram os teus sentimentos nobres, somente recordando-se da infame conduta que antes te permitiste em relação aos compromissos que mantiveste.

Se lutaste por educá-los da melhor maneira possível ao teu alcance, e não conseguiste mudar-lhes o comportamento, que prossegue cruel, ama-os, assim mesmo, de modo que mantenhas a tua consciência em paz, como decorrência do dever retamente cumprido.

Se o teu nubente ou parceiro, masculino ou feminino, fere-te e desconsidera-te, apieda-te da sua crueza, permanecendo em atitude de auxílio, silenciosamente e com paciência.

Se a hostilidade e a revolta, no corpo que geraste, magoam as tuas emoções superiores, oferta-lhes compaixão, não descoroçoando na arte de compreender e auxiliar.

A verdadeira família, sem dúvida, é a espiritual.

O grupo físico, que se reúne no teu lar, constitui a oportunidade reeducativa para o teu processo de evolução.

Encontrarás familiares queridos em outros clãs, que gostarias estivessem contigo, mas por enquanto ainda não os mereces. Tem paciência e confia no amanhã. Corrige e aplaina a retaguarda, a fim de que possas voltar a percorrer essa mesma estrada sem dificuldades no fututo.

Cada membro do teu lar é uma gema preciosa que Deus te concede para lapidação, a fim de que a grandeza que lhe dorme sob a granja seja desvelada e possa brilhar ante qualquer claridade que a atinja.

Esforça-te por amar a tua família, por mais avessa que seja ao sentimento de ternura, não deixando que o teu lar se esfacele, mesmo que os rudes camartelos das discussões e ressentimentos golpeiem-no de contínuo.

Divaldo Pereira Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis, Iluminação Interior – Ed. LEAL

Esse post foi publicado em A Família, Textos e Mensagens e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.